quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

A ARTE É CONHECIMENTO [TEXTO]

Dom, virtuosismo, genialidade ou curiosidade?
Você certamente já ouviu falar que todo artista é sensível e criativo. Entretanto, a criatividade não é exclusividade dos artistas, ela é inerente a todos os seres humanos e está presente em muitas áreas do conhecimento.
O conceito de criatividade é histórico e social, ou seja, em cada época e sociedade foi dada uma explicação para o seu significado. Uma das ideias mais comuns é a de que ser criativo ou talentoso para as artes é um “dom”. Essa concepção vem da época das musas inspiradoras da mitologia grega. Depois, foi transferida para a concepção de criatividade como “dom” dado por “Deus”. Assim, ser criativo seria um presente, um ato sobrenatural de determinado ser sagrado, pensamento encontrado em muitas culturas.
A ARTE É CONHECIMENTO
A cultura a qual pertencemos deflagra nossa forma de criar, como no caso do músico brasileiro Ricardo Herz. Em seu processo de criação, ele realiza pesquisas e mistura o som de um instrumento tradicionalmente clássico, como o violino, ao som de gêneros populares como o samba, o choro, a valsa e os ritmos nordestinos.
Para criar é preciso ter repertório e com base nele, escolher o que queremos fazer.
A comunicação não se dá apenas por palavras, mas também por gestos. Gestos expressivos que mostram se estamos felizes, tristes, furiosos ou em estado de euforia. Essa forma de comunicação gestual é muito antiga e está presente tanto na arte quanto nas atitudes mais corriqueiras, como em um cumprimento, no modo de chamar alguém, em jogos esportivos e outras situações.
Na linguagem da dança, durante longo período de tempo, o virtuosismo dos bailarinos foi um dos critérios mais valorizados. Na dança contemporânea, a valorização da técnica está aliada à expressão poética e à diversidade cultural. O conhecimento, tanto o estudado quanto o adquirido na vivência do cotidiano é muito importante para criar nas linguagens artísticas, conhecer o próprio corpo é essencial para criar e se expressar por meio dos movimentos na dança.
O dançarino pode se guiar pelas batidas de seu coração, pelos sons externos do mundo ao redor ou por uma música que “toca” em sua mente. Qualquer pessoa pode encontrar uma forma de se expressar por meio da dança, incluindo pessoas com deficiências físicas, como cadeirantes.
Rudolf Laban (1879-1958) defendia a tese de que não há movimento feio, e sim movimento que consegue ou não expressar sentimentos. Investigar cada parte do corpo em seu movimento é se autoconhecer; pesquisar sobre as técnicas é ampliar saberes e possibilidades; perceber e sentir o mundo a nossa volta é sentir-se vivo.
A dança e o teatro são linguagens cênicas. Assim, como as palavras são os vocábulos da língua que falamos e escrevemos, podemos dizer que os movimentos são vocábulos cênicos da dança, do teatro e de suas versões filmadas.
Para um espetáculo de dança ou teatro, são pesquisados o espaço, as roupas que serão usadas (figurino), como será a luz, o som e outros detalhes, mas, principalmente, os bailarinos e atores pesquisam sobre como farão cada movimento e gesto. Às vezes, um gesto é “lapidado” exaustivamente, trabalho várias vezes até que atores, diretores, bailarinos e coreógrafos fiquem satisfeitos. Geralmente, quando vemos tudo pronto em cena, não pensamos que, por traz de um simples gesto, há tanto trabalho.
Existe uma arte cênica que não utiliza palavras. O foco é o gesto. O mímico é um artista dos gestos que conta suas histórias por meio da pantomima (ou mímica).
Formas no teatro
Teatro é a arte em que um ator, ou conjunto de atores, interpreta uma história cujo objetivo é apresentar uma situação e despertar sentimentos, sensações e reflexões no público.
Que sentimentos seriam esse? Os mais variados possíveis. Na comédia, o teatro nos faz rir. Na tragédia, nos faz entrar em contato com dramas humanos profundos.
Em geral, o teatro está ligado a uma narrativa, a uma história com começo, meio e fim. Como a arte de contar histórias por meio da ação e do diálogo, o teatro tem uma extensa história na produção cultural da humanidade.
As qualidades, parâmetros do som
Assim  como as linguagens das artes visuais e cênicas, a música também têm seus próprios códigos. As cores luz são ondas eletromagnéticas que podem viajar no vácuo, já as ondas sonoras precisam de matéria para se mover.
Os gregos antigos diziam que os sons de instrumentos como a lira e a flauta eram capazes de provocar a sintonia entre seres humanos e deuses. Trata-se de sons e harmonias, sons regulares. Harmonia, na música, tem dois sentidos: pode ser a junção de duas ou mais notas tocadas simultaneamente (o que produz o acorde) ou a sequencia de acordes que são encadeados.
Alguns exemplos do  que a música pode fazer:
ü  Aumentar a vitalidade física, atenuar a fadiga e a inércia
ü  Penetrar em estados de espírito, acalmar a ansiedade e as tensões, elevar os sentimentos.
ü  Concentrar o pensamento, ajudar e definir mais claramente as metas, liberar a coragem e a persistência.
ü  Tornar mais profundos os relacionamentos, enriquecer amizades
ü  Estimular a criatividade e a sensibilidade
ü  Fortalecer o caráter e o comportamento construtivo
ü  Expandir a consciência de Deus e os horizontes do envolvimento espiritual.
Glossário:
Mimica/Pantomima -  Atores se exprimem unicamente por meio de gesto.
Propostas de Atividade em Sala:
Pág. 59 – Hipnotismo com a mão – Exercicio em dupla. Um participante, será o hipnotizador, deve colocar a palma da mão, aberta, a uma distância de uns 20 cm do nariz do outro participante, que será o hipnotizado. O hipnotizador inicia um movimento com a mão, fazendo o hipnotizado ir para a frente, para trás, para baixo e para cima. Todas as possibilidades de movimentos devem ser estimuladas, até mesmo passar por baixo das pernas do hipnotizador, por exemplo.
O importante é que sejam feitos movimentos corporais inusitados, para que cada pessoa possa “desmecanizar” seus gestos e estimular sua consciência corporal.
Pág.229 -Mímica – Com os colegas escolham como expressar uma ação por meio de um gesto. Pode ser, por exemplo: pressionar, pontuar, deslizar, torcer, sacudir, flutuar, entre outras.
Repita das várias formas sugeridas: forte, fraco, pesado, leve; rápido; lento. Criem outras opções que acharem interessantes
Pág. 231 -Caminhante

Atividade para casa – Resgatando o que você aprendeu
1.       De onde vem o conceito de criatividade?
2.       O músico Ricardo Weiz possui um processo de criação nas suas músicas. Como ele procede?
3.       Para criar é preciso repertório. Como se adquire esse repertório?
4.       Além de palavras como podemos nos comunicar? Ela é exclusiva da arte?
5.       Que arte envolve este tipo de comunicação?
6.       Que tipos de sons um bailarino pode seguir?
7.       Quais elementos são importantes em um espetáculo de dança ou teatro?
8.       Comente os benefícios da música.


(Extraído do livro Arte por toda parte)

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Desabafo de uma Professora

Camarote - Safadão
Em homenagem às decisões safadas e mal esclarecidas.
Composição feita no calor desse caos.
Em especial inspirada sobre a MP que retirava as disciplinas de arte, sociologia, filosofia e ed. fisica do ensino médio.
Exageros a parte. Usando a arte pra expressar minha sensibilidade.
Arte serve pra isso também dizer que tá chateada com uma musiquinha alegre de fundo.
Há um tempo atrás artistas usavam e ainda usam a música como protesto.
Ta aí mais uma função da Arte.
Mais um lançamento Nara Records.
[Na hora da produção do video, o governo tinha esclarecido que as disciplinas de Arte, Sociologia, Filosofia e Ed. Física permanenciam no Ensino Médio.
A raiva vai, mas fica a Arte.]
Letra da versão da Música:
Como é que você ainda tem coragem de falar comigo?
Ale´m de não ter coração não tem juízo.
Fez o que fez e vem me pedir pra aprovar.
Você não merece 1% do voto que eu dei.
Jogou meu diploma num poço sem fundo
Destruiu os sonhos que um dia sonhei
Quer saber? Palmas pra você!
Você merece o título de pior governo do mundo!
Agora está aí de camarote
Junto com os ministros
E eu só no chicote
Aumentando a jornada
Sem direito a SUS
Sem esquecer da Reforma da Previdência.
E ainda vem me dizer que Arte é brincadeira!

domingo, 11 de setembro de 2016

Leitura de Imagem - Você sabe ler uma imagem?


Pra quê arte?

Vez ou outra me deparo com alguma pessoa, ou profissional da educação quando não aluno que solta: - pra quê arte?
Às vezes digo que pra entender a importância da arte é preciso perceber o quanto ela está presente ao seu redor e na sua vida.
Vivemos num mundo de imagens e enredos: selfies, propagandas, charges, a forma como se conta uma história em um vídeo do youtube(e ainda poder ganhar dinheiro com isso).
A arte de tão óbvia, às vezes é sutil. Só entende os significados dessas imagens se houver uma boa base na escola de como decifrar esses "signos" e códigos.
Somos bombardeados por centenas de imagens por dia, desde a hora que acordamos até a hora de dormir.
E é preciso saber ler e interpretar tal como um texto, pois as imagens possuem um contexto: sócio, histórico, econômico e político.
Como disse anteriormente: a arte de tão óbvia, às vezes é sutil.
"Como sobreviver nesta era da vertigem? Precisamos reaprender a ver. Em meio à tamanha e neurótica poluição visual, é essencial encontrar o foco, a base da estabilidade, da identidade e da direção na vida. As crianças, sobretudo, merecem ser salvas deste turbilhão de imagens...."
Leia mais:http://www.fronteiras.com/artigos/o-impacto-do-ensino-da-arte-ou-da-falta-dele-na-percepcao-do-mundo


quarta-feira, 10 de junho de 2015

3 Questões de Arte para o ENEM - Questões para você!

1QUESTÃO 01

    “Os ready-made de Duchamp, por exemplo, produzem sentido apenas em relação à categoria de obra de arte. Quando Duchamp assina um objeto qualquer, produzido em série, e o envia a exposição de arte, essa provocação pressupõe um conceito do que seja arte.” (Burger, Peter. Teoria da Vanguarda. Pág.107. Editora: Cosac. 2008) Analisando o texto acima e a imagem abaixo, o ready-made trata-se 

a)  Da presença de materiais extraídos do lixo que produzem no olhar: mistério e de desfamiliarização do olhar
b)      O uso de objetos artesanais considerando a importância da beleza nas obras de arte.
c)       Do uso de objetos que tem o objetivo de enganar o olho.
d)      Qualquer objeto manufaturado, tratado como objeto de arte por opção do artista.

e)      De materiais abandonados que são utilizados em ambientes poluídos.

QUESTÃO 02

1    Observe a imagem abaixo e assinale a alternativa correta.

George Seurat, Tarde de domingo na ilha de grande Jatte
a) Os personagens ilustrados parecem reais, muito magros, famintos, sedentos de água, de compaixão, de sentimento de solidariedade
b) A pintura concentra-se na composição de um projeto arquitetônico onde observamos o valor da pintura monocromática.
c)  Ressalta o submundo parisiense propondo uma visão distinta com uma cena ambientada à noite.
d) Apresenta diferentes personagens da sociedade parisiense que aproveitavam o local em suas horas de diversão e folga.
e) O pintor salienta as silhuetas dos personagens, ainda que observamos na imagem uma cadeia de gestos e olhares ligando as figuras umas as outras.


QUESTÃO 03

1 “Cezanne buscou sua forma no próprio objeto, e lutou, com toda a paixão e integridade de gênio, para revelar a estrutura latente no satisfazer dos assuntos naturais.  Isto envolvia uma ênfase em planos, volumes e contornos que tendiam a dar a suas pinturas uma organização geométrica; e o próprio Cézanne disse que a natureza poderia ser resolvida no cilindro, na esfera e no cone.” (Read, Herbet. A arte de agora agora. 2º edição. 1981). O texto é um resumo breve do movimento artístico chamado

a)   Futurismo
b) Abstracionismo
c) Dadaísmo
d)  Surrealismo
     Cubismo

Estudando Arte no ENEM - Questões para Vestibular/ENEM para você !

REVISÂO PARA O ENEM

O Barroco tem como principal característica a ornamentação na música que se caracteriza na sucessão de notas rápidas. Essa técnica tinha como objetivo aumentar a dramaticidade. Tal técnica tinha como objetivo

a)  Aumentar os sentimentos do ouvinte
b)  Ressaltar os conhecimentos técnicos e estéticos do ouvinte.
c) Buscar a criatividade e a espontaneidade dos instrumentos musicais.
d) A busca por uma musica elegante, agradável e delicada.
e) A busca através do improviso pelo impressionismo musical.

Questão elaborada para Avaliação Mensal da E.E.M. Tancredo Nunes de Menezes - Tianguá-CE

RESOLUÇÃO EM BREVE!!!!